segunda-feira, 21 de setembro de 2009

ÂNIMA no FANMIXCON 10!!!

Para quem curte Anime e Mangá, além de Games em geral, o FanMixCon é o lugar ideal!

Realizado no último fim de semana (dias 19 e 20 de setembro) no Instituto Cultural Nipo-Brasileiro a 10ªedição do FanMixCon, um evento que acontece anualmente desde 2003 em Campinas e em 2007 passou a ser semestral. No último fim de semana aconteceu a segunda edição de 2009, sendo que na primeira (em abril) mais de 5.500 pessoas estiveram presentes.

Entre as diversas atrações estão os workshops de origami (dobraduras em papel) e mangá (este último ministrado pela Anima), concursos de karaokê e de cosplay, apresentações de artes marciais de Kung Fu, Nigao-e (caricaturas estilo mangá, feitas pelo staff da Anima), além bandas de Campinas e região.

O estande da Ânima estava animado, com professores e alunos fazendo caricaturas em mangá!



video

Exposição VERTIGEM - Os gêmeos do Grafitti em São Paulo


A exposição “Vertigem”, que já rolou no Rio de Janeiro e Curitiba, estreia em São Paulo dia 24 de Outubro e vai até Dezembro no MAB - Museu de Arte Brasileira da FAAP.

MAB - Museu de Arte Brasileira da FAAP
Rua Alagoas, 903 – Higienópolis
Informações: (11) 3662-7198
Horários: de 3ª a 6ª - das 10h às 20h
Sábados, domingos e Feriados - das 13h às 17h
Entrada Franca

Grafiteiros de Plantão, não percam!!!!

domingo, 13 de setembro de 2009

J. Scott Campbell desenhando "ao vivo"


Oi, pessoal. Aqui é o professor de mangá Maurilio DNA.

No último dia 12 de setembro, o artista J. Scott Campbell, desenhou ao vivo no canal online Ustream.

Para quem não conhece, a carreira de Campbell começou no fim dos anos 80 com contribuições para a Nintendo Magazine. Começou a atuar profissionalmente em 1993 depois de se mudar para San Diego, na Califórnia, e seu primeiro trabalho foi para a Wildstorm de Jim Lee, onde desenhou e co-criou a série Gen 13, e depois, seu grande sucessesso Danger Girl. Posteriormente, fundou a Clifhanger como um selo da Wildstorm. Em 2005 criou a série Wildsiderz, junto com o escritor de Danger Girl Andy Hartnell. Atualmente trabalha como ilustrador e capista.

Neste vídeo ele faz alguns rascunhos, mostra trabalhos e que está trabalhando e mostra alguns livros recomendados que o ajudam e o inspiram.

É um vídeo meio longo, mas vale a pena ver o processo de criação de um grande artista, as ferramentas e materiais usados por ele. Os momentos em que se ouve ele falar, são respostas das perguntas que foram feitas ao vivo através do canal, num chatt ao vivo.

Vale a pena conferir!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Making Of

Olá, visitantes do blog!
Esse post aqui vai como um "bastidores", uma curiosidade mesmo sobre coisas aqui da escola.
É um making of da ilustração que simboliza o curso de História em Quadrinhos (que eu e o Bruno Büll ministramos aqui na Ânima), que eu fiz do lápis às cores no Photoshop, e que vem aparecendo nas divulgações que a gente tem feito desde o ano passado.
Acho legal poder mostrar o processo que é colocado em cada desenho que a gente faz, porque tem muita gente que inclusive pergunta "Como você fez isso?" "Tem aí a versão preto & branco pra gente ver?" - e nem sempre a gente pode mostrar. E aqui no blog, todo mundo vê junto, né?
Então tá aí embaixo: lápis, nanquim e cores! Divirtam-se. Quem sabe a gente não posta o making of de outras artes?
Valeu!
Prof. Marcelo Ferreira

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Outdoor do Professor Israel nas Ruas

O professor de Arte Contemporânea da ânima, Israel Maia, ganhou o primeiro prêmio no Concurso de Arte Livre e Grafitagem, com premiação divulgada pela Prefeitura de Campinas no dia 5 de maio. Ao todo foram dez colocados, sendo que os cinco primeiros reproduziram suas obras em outdoors nas principais vias do Centro de Campinas, além de receber prêmios em dinheiro.

O primeiro lugar ficou com Israel, que grafitou uma obra intitulada “Naturalmente Livre”. Na opinião dos jurados, os grafiteiros Antônio Duque (conhecido como Tota) e Anderson Aparecido (o Hope), a obra de Barros apresentou boa qualidade e capricho com layout, se enquadrou no tema escolhido e combinou bem as cores, sendo ousado nos desenhos.

“É bom demais ter ganhado, estou muito feliz”, vibra o vencedor, de 23 anos. “Comecei com o grafite aos 14 anos e fiz faculdade de artes visuais. Hoje em dia dou aula de arte urbana”, conta Israel Barros. “Minha obra foi inspirada na natureza. Eu desenho com influência de histórias em quadrinhos e gosto de usar cores fortes e contrastantes”, afirma.

O concurso fez parte do Programa de Combate à Pichação implantado pela Administração Municipal em março deste ano, dentro do projeto “A Arte é Nossa”, e teve o apoio da Rádio Educativa, Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Emprego e Renda e EMDEC.

O grafitti do professor pode ser visto no Terminal Central, em Campinas.