segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O Valor da Arte

O texto a seguir foi escrito pela professora Gisela Pizzatto, e você pode conferir o texto original, em inglês, no link http://gisapizzatto.deviantart.com/journal/The-Value-of-Art-257917978.

O Valor da Arte

Atualmente temos ouvido muito sobre roubo de Arte na internet. Pessoas como Chad Love Liebermann do site Art4Love (se você não conhece essa história, por favor leia o artigo, em inglês, aqui - http://www.plagiarismtoday.com/2011/08/22/the-art4love-chad-love-lieberman-plagiarism-scandal/) e muitos outros estão sendo apontados como ladrões de arte, mas esses são apenas os “peixes grandes”. Pessoas comuns também são culpadas. Eu mesma fui uma vítima disso.

"A internet é a grande culpada", todo mundo diz. Mas para os artistas, é bastante difícil proteger seu trabalho e ao mesmo tempo mostrá-lo ao mundo. Hoje em dia, a internet é o melhor meio que temos para nos fazermos conhecidos e vendermos nosso trabalho. A melhor maneira de proteção é usar as horríveis marcas d’água e carregar nos sites imagens de baixa resolução. Mesmo assim, a proteção não é total. E por quê?

Eu acredito que todo o problema seja sobre compreensão e, é claro, educação. As pessoas normalmente não entendem o valor de uma obra de arte, nem o esforço que o artista despende para produzi-la e nem todo o processo de criação.

Mesmo para o próprio artista, colocar um preço em uma obra pode ser bastante difícil. Mas o que é necessário entender primeiramente é que um artista vive da sua arte. E quando digo isso, quero dizer que o artista vende usa arte para pagar o aluguel e todas as coisas de que as “pessoas normais” precisam, mesmo que a maioria delas ache que um artista não precisa dessas coisas. Ser artista é viver o sonho, é trabalhar por amor, SIM, isso é verdade. MAS também somos seres humanos que precisam comer e viver em algum lugar.

Então, quando alguém chega para um artista e pede por uma peça gratuita e o artista diz “não”, quando ele não está fazendo troca de arte nem fazendo isso por pontos ou “lhamas” (tipos de “moedas de troca” na comunidade DeviantArt), ele está meramente tentando dizer que precisa de dinheiro de verdade, pois esse é o seu trabalho! Por isso, se algum dia você pensar em dizer para um artista “nossa, como isso está caro!”, por favor, não o faça, ou diga apenas “me desculpe, mas não posso arcar com esse custo no momento”, porque VOCÊ não pode colocar valor no trabalho de OUTRA PESSOA.

Arte não é como uma vassoura, objeto bastante útil e que as pessoas sabem mais ou menos quanto custa, porque é praticamente igual a todas as outras. No prefácio de “O retrato de Dorian Gray”, Oscar Wilde escreveu: “Podemos perdoar um homem por produzir uma coisa útil desde que ele não a admire. A única desculpa para fazer algo inútil é que alguém a admire intensamente. Toda arte é bastante inútil”. E é por isso que é bastante difícil encontrar o valor da Arte.

Alguns jovens artistas também são culpados por fazer as pessoas subestimarem o valor da arte: eles ficam confusos sobre quanto cobrar de seus novos clientes e também têm medo de que achem seu trabalho muito caro. Por isso não vendem nada. O que eles não entendem é que, fazendo isso, eles diminuem o valor do próprio trabalho e do trabalho de seus colegas artistas. Quando as pessoas encontram arte barata, começam a se perguntar por que outros artistas cobram mais por trabalhos similares. E não estou falando de obras de arte encontradas em museus ou galerias: o valor delas é um assunto completamente diferente e envolve várias outras questões.

Estou falando de simples peças comissionadas, designs de tatuagens, fan-arts e ilustrações para diversos propósitos. Cada caso é único e terá um diferente preço. Um jovem artista não pode cobrar tanto quanto um profissional por seus trabalhos, e as pessoas devem entender que a qualidade dos trabalhos será diferente também. Então, quando cobro 80 dólares por um desenho simples para uma tatuagem e as pessoas acham muito, elas acham que estão certas em clicar com o botão direito do mouse e escolher “copiar imagem”. É a mesma coisa quando você baixa uma música sem pagar por ela. É errado! Não é apenas um arquivo na internet. Alguém colocou muito esforço nela, estudou muitos anos, comprou boas ferramentas e equipamentos para produzi-la e usou algo que não é todo mundo que consegue usar: criatividade.

Ninguém pensa nisso antes de roubar uma obra de arte. Casos como o de Chad Liebermann são apenas uma hipérbole do que acontece todos os dias na internet. Artistas têm o dever de fazer as pessoas entenderem o valor de uma peça artística, não deixando que as pessoas usem sua arte sem pagar por ela e cobrando preços justos por seu trabalho.

“Nós temos a arte para não morrer da verdade”, disse Friedrich Nietzsche. Da próxima vez que se sentir tentado a usar o botão esquerdo do mouse, pense nisso.

Nenhum comentário: