segunda-feira, 28 de maio de 2012

A arte do Sumi-e


Sumi-e 
A palavra japonesa que significa literamente “pintura com tinta” denomina a técnica de pintura, geralmente em preto e branco, cujas raízes remontam a mosteiros budistas da China durante a dinastia Sung (960-1274). A técnica foi levada pelos monges zen para o Japão por volta do século XIV, e naquela época tinha essencialmente temas religiosos de elementos budistas, como o círculo (que indica o vazio interior), ou da natureza, como rochas e água. Porém o sumi-e não é apenas uma técnica de pintura: ele expressa toda uma filosofia e um estado de espírito. É importante passar a essência do elemento a ser pintado, não apenas uma simples reprodução de sua aparência. Durante a execução das pinturas tudo é importante: desde a maneira como se retira o excesso de tinta (sumi) do pincel, até a respiração durante as pinceladas.


 
Não é raro observarmos trabalhos com poucas linhas e que, mesmo assim, traduzem uma flor ou um pássaro, tendo como marcas registradas a leveza, a simplicidade e o equilíbrio. A aparência do trabalho também é resultado da técnica, que para nós, ocidentais, pode parecer muito difícil. Os pincéis são específicos (fude), assim como a tinta e até o recipiente em que ela será colocada (suzuri). O desenho é feito sobre papel de arroz (washi), com o pincel colocado entre os dedos em posição vertical. Ao contrário do que se aprende na pintura ocidental, não é o pulso que se move, mas todo o braço, a partir do ombro, enquanto o resto do corpo fica em uma postura bastante ereta.

Normalmente o sumi-e é feito apenas com tinta preta, mas não é estranho encontrá-lo pintado com outras cores.

É preciso bastante treino e dedicação para se tornar proficiente na técnica do sumi-e, mas a Ânima vai trazer para você um gostinho dessa técnica japonesa tão linda. Em julho, a escola fará um workshop especial de três horas com a artista e professora japonesa Yoshiko Muto. Mais informações você consegue na secretaria da escola ou pelo telefone 19-3342 2992.



 

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Quadrinista argentino Eduardo Risso em São Paulo




O desenhista argentino de quadrinhos Eduardo Risso participará de uma conversa com os fãs, na próxima quarta-feira, em São Paulo, na Quanta Academia de Artes.

Risso é famoso por ser o desenhista da série 100 Balas, da editora DC/Vertigo, além de álbuns produzidos para o mercado europeu e de edições especiais de Batman e Wolverine, entre outros trabalhos.

O bate-papo será acompanhado pelo brasileiro Renato Guedes, artista que já desenhou para o mercado americano séries do Superman, Wolverine e Vingadores, entre outros.

A participação é gratuita, mas quem estiver interessado, terá que garantir sua vaga (o número é limitado) pelo telefone (11) 3214 0553. A Quanta Academia de Artes fica localizada à Rua José de Queirós Aranha, 246, Vila Mariana – São Paulo/SP. O evento se iniciará às 19h da quarta-feira, dia 23 de maio de 2012. 

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Inscrições abertas para o 4º Salão Medplan de Humor



Atenção, pessoal do Desenho de Humor! O 4º Salão Medplan de Humor já abriu as inscrições!

Os interessados podem inscrever trabalhos nas categorias Charge e/ou Cartum, até o dia 15 de junho de 2012.

Para conferir os prêmios e o regulamento, visite o site oficial do evento.