quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Ânima Entrevista o Ilustrador e Artista Visual Israel Maia!


Nesta semana, o BLOG da Ânima entrevistou Israel Maia, ilustrador e artista visual, e nosso professor de Arte Urbana, além de dono do www.tintanaveia.com.

1) Você acha que dá para definir o seu trabalho? Como você explicaria o que você faz para alguém que nunca viu um trabalho seu?

Israel Maia: Acho muito difícil definir meu trabalho. Volta e meia eu me pego tentando fazer isso, já me peguei dizendo que meu trabalho é pop, psicodélico, mas acabo desistindo, pois percebo que fazendo isso acabo limitando minhas possibilidades criativas, então prefiro deixar minha mente bem à vontade na hora de criar. Na hora de explicar para alguém o que eu faço, acabo dizendo que meu trabalho costuma ser bem colorido, cheio de linhas onduladas e às vezes meio maluco.


Graffitti de Israel

2) Dá para ver que o seu trabalho tem um pouco de tudo. Quais são as suas maiores influências?

I.M.: Minhas influências vão desde o psicodelismo dos anos 70, passando pela POP ART, e por POP ART eu incluo não só Andy Warhol e Lichtenstein, mas toda art pop como Histórias em Quadrinhos, Mangás e animes e desenhos animados clássicos, como os produzidos por Tex Avery. Gosto como as coisas parecem anárquicas e aleatórias, mas se você prestar bem atenção estranhamente tudo faz um certo sentido (papo de maluco, rsrsrs). Mas falando sério e sendo mais preciso, se fosse para citar artistas que influenciam muito meu trabalho, eu diria: James Dean, Tara Mcpherson, The Beatles, Bill Waterson e Kosuke Fujishima.


Aluna de Arte Urbana em ação!

3) Como você trabalha com a cor? Você tem uma paleta específica ou cada trabalho pede um tratamento diferente?

I.M.: Apesar de aparentemente eu usar uma grande variedade de cores, atualmente eu procuro manter uma paleta de combinações de cores bem especificas, que foram obtidas através de estudos e combinações. Se você observar bem, os meus trabalhos possuem muitos tons rosados, e tendo a fazer as sombras com roxo ou lilás, o vermelho também é bastante presente, mas procuro utilizá-lo mais como um elemento de contraste, assim como as cores amarelo e o azul, o verde em meu trabalho tende a ser o quente muito puxado para o amarelo-limão, mas é usado com muita discrição.


Aluna de Arte Urbana em ação!

4) Você dá aula de Arte Urbana aqui na Ânima. O que você aborda neste curso? O que os alunos podem esperar aprender?

I.M.: No curso de Arte Urbana, procuro abordar os diversos aspectos das artes plásticas contemporâneas com um enfoque maior nas artes urbanas, tais como o graffiti, stêncil, colagem e na linguagem que a cultura de rua influencia na ilustração e pintura. Ou seja, não foco apenas no suporte urbano, como muros, mas procuro abordar a estética das artes urbanas em outros meios.
Os alunos podem esperar aprender desde a pintura com tinta spray (uma das principais características do graffiti) e tipografia do graffiti, mas também irá aprender a base do desenho e a desenvolver um estilo próprio, produzindo peças de arte e ilustração com diferentes materiais.


Aluna de Arte Urbana em ação!

5) Você tem um trabalho publicado no exterior, conte-nos como isto aconteceu.

I.M.: Há algum tempo eu costumo postar meus trabalhos no site deviantart.com e depois de postar a fotografia e o projeto do graffiti que fiz na antiga sede da Ânima, que teve uma boa repercussão lá fora, acarretou em um convide da editora "3d total" que viu meu trabalho e a forma como eu utilizava a cor (fato que chamou muito a atenção deles).


Aluna de Arte Urbana em ação!

Obrigado pela entrevista, e ainda em tempo:

- Diga-nos, uma música?

"Lucy in the Sky With Diamonds", dos Beatles.

- Um autor?

Franz Kafka.

- Uma personalidade?

Leonardo Da Vinci

Israel em ação!

Gostou da entrevista? Que tal ligar na secretaria da Ânima e se informar melhor sobre o curso de Arte Urbana? (19) 3342-2992 ou pelo e-mail atendimento@anima.art.br.

2 comentários:

Teca Pizzatto do Prado disse...

Esse cara é muuuuito bom, como artista, como professor, como amigo e como GENTE.


TECA

Luciana - Em busca da PAZ disse...

O trabalho do Israel é incrível, sempre me toca e me cativa, sou fã e por conhece-lo desde muito pequeno tenho um certo orgulho do artista maravilhoso que ele se tornou...