quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Grandes Artistas: Bernie Wrightson

Olá, amantes da arte! Hoje falarei de um dos artistas que mais me inspiraram na adolescência: Bernard Albert "Berni(e)" Wrightson! Embora pouco conhecido fora do circuito de quadrinhos e ilustrações de horror no Brasil, espero que desperte a curiosidade de muitos aqui para conhecerem seu trabalho.


Fonte: http://www.centipedepress.com/authors/wrightson.jpg

Berni nasceu em Baltimore, Maryland em 1948 e, influenciado por Frank Frazetta e Graham Ingels, iniciou um curso de desenho por correspondência na Famous Artist School. Ele também citou Jon Gnagy e seu programa de arte na TV.

A partir de 1968 passou a produzir quadrinhos e ilustrações profissionalmente, dentro do estilo suspense, mistério e horror. Sua primeira HQ saiu na cultuada revista House of Mistery.


Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-NwrHXnU7REw/T5oDP1_zgKI/AAAAAAAAFr4/6P5TFD2fQXc/s1600/house.of.mystery-193-c.jpg

Para a revista House of Secrets, em 1971, criou, ao lado do roteirista Len Wein, o aclamado personagem Monstro do Pântano (Swamp Thing), na época uma história um tanto voltada para o horror pessoal com toques de ficção científica, já que narra a história de um cientista que se torna uma criatura monstruosa composta por matéria vegetal depois que seu laboratório no pântano sofre um atentado e explode, misturando produtos químicos, plantas e o corpo de Alec Holland. Futuramente o conceito foi ficando mais denso nas mãos do roteirista Alan Moore (Ainda não falei muito dele aqui no Blog, né? Aguardem...)


Fonte: http://img3.wikia.nocookie.net/__cb20130410164055/marvel_dc/images/8/8d/House_of_Secrets_v.1_92.jpg


Fonte: http://static.comicvine.com/uploads/original/7/74477/2534340-4074403927_32e6b3a81f.jpg


Fonte: http://38.media.tumblr.com/74d4dfb44f2b8b717e8d9cc6a02a1271/tumblr_miedfl74Sy1rb3qjjo1_1280.jpg

Wrightson também criou Destiny (Destino), que mais tarde figuraria como um dos irmãos de Sonho, da série Sandman, de Neil Gaiman. Após sair da DC, fez alguns trabalhos para a Editora Warren e fundou The Studio, um espaço em Manhattan para trabalhar freelancer fora do controle das grandes empresas de quadrinhos. O legal é que, junto com ele, estavam também outros grandes mestres de traços bem peculiares como Barry Windsor-Smith, Michael Kaluta e Jeff Jones. Foi nessa época que Berni entrou em seu mais ambicioso projeto: nada menos que 50 ilustrações em bico-de-pena e nanquim para a adaptação ilustrada de Frankenstein, de Mary Shelley. O trabalho levou sete anos para ser concluído, mas não foi em vão, como vocês podem comprovar nas imagens abaixo:


The Studio (da esquerda para a direita): Kaluta, Jones, Wrightson, Smith.
Fonte: http://muddycolors.blogspot.com.br/2011/04/idyl-im-age.html








Fonte: http://www.berniewrightson.com/index.php/galleries?showall=&start=5

Nos anos 80 ele engatou uma longa parceria com o roteirista Jim Starlin (responsável pelas melhores sagas cósmicas de heróis da Marvel) e criou/desenvolveu diversas histórias. Foi nessa época (1989) que conheci o trabalho de Berni Wrightson. Primeiro com a minissérie Batman: O Messias (The Cult), uma história de suspense onde Jim Starlin se supera narrando uma Gotham City cujo submundo é aos pucos controlado por um diácono fanático religioso que mata criminosos, prostitutas e recruta mendigos e infratores arrependidos para seu séquito, chegando a aprisionar o Homem-Morcego e praticar uma lavagem cerebral para que ele se junte à seita. Uma história em 4 edições imperdível lançada duas vezes no Brasil. A segunda vez que vi seu trabalho foi na Graphic Marvel (série de edições especiais de luxo em histórias fechadas da editora) Hulk & Coisa (Hulk & The Thing), também escrita por Starlin, mas com um teor bem humorístico e irreverente, que conta como esses dois pesos-pesados foram convocados por um alienígena para salvar seu planeta que era controlado por um tirano que fez alterações corporais com as características dos dois terráqueos, que ele assistia via satélite em seu planeta. Hilariante, com diálogos inesquecíveis e a pincelada sempre dinâmica do mestre Wrightson. Merecia uma reedição!


Fonte: http://static.squarespace.com/static/4f3f1f04cb12733b5754171e/505fb2dbe4b0f15d3a10890b/505fb2dcc4aa069d5fff4f9c/1379953128962/batman-the-cult-01-01.jpeg


Fonte: http://www.digitalbeat.pt/wp-content/uploads/2012/09/batman-Cult.jpg


Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-oMLmnJl24hs/TlVHjgh9bZI/AAAAAAAAKys/fKDpG_ElB7U/s1600/Incredible-Hulk-Thing-1.jpg


Fonte: http://www.dialbforblog.com/archives/146/thing_hulk_p.gif

Bernie Wrightson ainda fez capas para a Marvel, a minissérie Batman: Aliens e, em 2012, ilustrou mais uma história do Monstro de Frankenstein ao lado do escritor Steve Niles, mostrando que ainda tem muita disposição para fazer boa arte. Abaixo, o link para um vídeo do mestre em 2008 desenhando em uma convenção.

https://www.youtube.com/watch?v=Act7VVx-jWc

Para mais informações, acesse: http://www.berniewrightson.com/
http://pipocaenanquim.com.br/grandes-ilustradores/bernie-wrightson-umgrande-ilustradores/

E fiquem de olho! Nesse ano a editora Mythos prometeu lançar finalmente no brasil a versão de Frankenstein! Detalhes em:  http://www.universohq.com/noticias/mythos-editora-lancara-frankenstein-com-ilustracoes-de-bernie-wrightson/

Professor Emerson Penerari



Nenhum comentário: