quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Salvador Dalí e o Surrealismo

No dia 20 de novembro, a Ânima visitou a Exposição "Salvador Dalí" em São Paulo, no Instituto Tomie Ohtake. A mostra reúne obras bem interessantes do artista e, inspirada por essa onda surreal, resolvi escrever um pouco sobre o movimentos Surrealista e sobre o próprio Dalí.


O Surrealismo é um movimento artístico do final do século XIX e primeira metade do XX, tendo como principal característica a criação de imagens fantásticas, como se fossem sonhos.
O primeiro artista a criar algo nessa linha foi Giorgio de Chirico (1888-1978) e seus trabalhos repercutiram largamente, inclusive tocando profundamente o belga René Magritte (1898-1964), que seguiu nessa linha surreal, pintando com meticulosidade e praticamente iniciando o movimento surrealista.

Magritte segue uma linha de pensamento diferente do que se fazia na época, quando acreditava-se que o artista devia pintar o que via, mas Magritte percebe que pintar o que se vê não é uma verdade, mas sim a criação de uma nova realidade, como acontece dentro dos sonhos. E é isso que marca o conceito do Surrealismo.


A expressão "Surrealismo" nasceu em 1924, quando um grupo de artistas se auto-denominou "surrealista", porque queriam criar algo mais real que a realidade em si.

Um dos principais nomes do movimento (se não o principal) foi Salvador Dali, que é famoso por sua pintura detalhada e realista. Dali mescla objetos do mundo real que aparentemente não tem relação entre si, criando assim a atmosfera de sonho e delírio.

Dali nasceu em 1904 em Girona (Espanha) era filho de escrivão, mas já novo demonstrava grande aptidão para as artes: sua primeira pintura a óleo foi feita aos 06 anos!


Assim o pai de Dali decidiu incentivar o menino e o matriculou na academia local de Artes. Dali então não parou mais: passou pelo movimento impressionista, foi estudar pintura em Madri, teve contato e influências do Cubismo e da pintura de Giorgio de Chirico.

Em 1925 faz sua primeira exposição individual e em 1929, em Paris, conhece os surrealistas. Aí podemos dizer que Dali encontrou mesmo sua vocação dentro da pintura. A atmosfera de sonho proposta pelos surrealistas fez com que ele criasse sem parar. O ápice de suas criações aconteceram após ele conhecer sua musa e depois esposa, Gala Eluard, que aparece em várias pinturas de Dali.
Nos últimos anos de sua vida Dali trabalhou não só com pintura, mas mostrou toda sua face comercial, fazendo vidros de perfume, mobília, cenário e muitas outras coisas.


Então, fica a dica da Ânima para quem gosta desse movimento e, principalmente, do Dalí: Exposição "Salvador Dalí" no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. A mostra fica em exibição no instituto até o dia 11 de Janeiro. Vale a pena conferir!

Veja mais fotos da nossa excursão no link: http://goo.gl/5ymYPh

Nenhum comentário: